Depois de 12 rounds, quem mais perdeu foi o boxe

18:35 Renan Castro 0 Comentários

Vinhamos presenciando uma grande ascensão do MMA, com franquias como UFC, Bellator, PRIDE (depois comprado pelo UFC). Porém recentemente as artes marciais mistas tem se tornado uma modalidade um tanto desgastante e massiva, com muitos eventos e poucas lutas realmente interessantes, a atenção do público que é amante de lutas já não é tão grande, era a grande chance de uma arte que nos últimos anos não tem mostrado nem um terço do que um dia já mostrou, o boxe.

Pra quem é mais jovem e nunca teve curiosidade nem vontade de conhecer mais sobre a nobre arte vou resumir no mínimo de palavras que eu puder.
Não existe um ano específico para o surgimento do boxe, relatos apontam que tenha surgido ainda antes de cristo e foi considerado um desporto olímpico já naquela época. Porém só se tornou algo parecido com o que temos hoje durante o século 18. Nas olimpíadas da era moderna foi modalidade presente em praticamente todas desde 1904, é tradição demais!

Arte histórica!

Serve de base pra artes muito populares como o muay thai e também "popularizou" o nome de golpes bastante conhecidos hoje em dia, bem como o jab, uppercut, cruzado, direto etc..

Dentre os grandes notáveis se destacam Muhammad Ali, Rocky Marciano, Joe Frazier, Mike Tyson, George Foreman, Evander Holyfield e Sugar Ray Robinson. Entre os brasileiros o único no hall da fama que possuímos é Éder Jofre, porém pugilistas como Popó e Maguila são bastante conhecidos mundo afora.
Já houveram lutas e rivalidades simplesmente memoráveis como Frazier x Ali, Holyfield x Tyson.
Até hoje reprisam a clássica cena do momento em que Tyson arranca com os dentes a orelha do Holyfield. Um clássico!

Cena clássica!

E então voltamos para 2015, a grande e tão aguardada "luta do século" entre os dois maiores pugilistas da atualidade, Manny Pacquiao x Floyd Mayweather, era a oportunidade do ressurgimento da nobre arte ao cenário popular no século 21 que ainda está tomado por artes marciais mistas, era a hora do boxe mostrar quem manda, provar que ainda é e sempre será a arte primária de tudo, a história, a tradição.

Infelizmente, infelizmente mesmo, não foi como todos esperávamos.

Com bolsas realmente estratosféricas para ambos os lutadores e um marketing agressivo ao redor do confronto, o embate em si foi um chato teste para não dormir, com apenas um lutador buscando a luta e outro se limitando a defender e pontuar de forma burocrática, víamos a cada round que passava a decepção por acreditar que poderia se tratar de uma luta memorável para uma modalidade que precisa de um "up" a alguns anos.

Floyd se conteve em apenas defender a maior parte do tempo enquanto era encurralado por Pacquiao nas cordas, quem esperava ver uma luta grandiosa viu uma brincadeira de gato e rato.

Todos esperavam mais

E não para por ai, quem mais procurou a luta, quem mais trouxe ação ao combate, foi quem perdeu!

Sim!

Em uma noite lamentável dos juízes, Manny só venceu dois rounds na visão deles, além de ser uma luta aquém das expectativas, ainda tivemos que engolir um cara prepotente e arrogante, vencendo de forma duvidosa uma luta que na opinião de praticamente todos os fãs do boxe, era do filipino.

O sentimento que fica é de tristeza, quem ainda espera um ressurgimento da nobre arte, ainda tem de esperar, poderia ter sido nessa luta, mas não foi.

O boxe vai viver, mas respira por aparelhos.




Siga no facebook https://www.facebook.com/quemligapraissso

0 comentários: