A lenda do Homem de Gelo

13:07 Renan Castro 0 Comentários

Claro que o UFC não é uma organização centenária ou milenar, bem longe disso aliás, porém desde o começo dos anos 90 até hoje, vemos uma grande influência dessa empresa na vida dos amantes de luta que hoje em dia chegam a trocar a nobre arte (boxe) para assistir as lutas da organização.

Queria deixar claro também que UFC é uma ORGANIZAÇÃO e não um esporte, muitas pessoas um tanto desinformadas costumam falar de UFC como uma modalidade em especial, se trata da prática de artes marciais mistas (MMA), é tudo de porrada que conhecemos, só que misturado, existem outras organizações famosas como o WSOF e o Bellator que também fazem a mesma coisa que o UFC faz, organizam lutas de artes marciais mistas.

Algumas das companhias

Antes mesmo da febre norte americana vir a tona, já tínhamos o PRIDE que arrebatava públicos estrondosos no Japão, com feras como Wanderlei Silva, Quintom Jackson, Mirko Cro Cop e companhia, PRIDE inclusive que acabou sendo comprado pelo UFC.

É fato que hoje em dia as lutas dos eventos do UFC já não estão aquelas coisas, eles alcançaram um patamar que não estão conseguindo manter, muitos combates chatos e monótonos além de longos e sem apelo popular nenhum até mesmo em algumas lutas do card principal, não vemos atualmente uma categoria com tanta competitividade e apelo com o público como víamos a 10 anos atrás por exemplo, na era de ouro da categoria meio pesado.

Uma época onde víamos lutas incríveis, disputas sangrentas, nocautes espetaculares e históricos, eles precisavam de uma estrela.

E conseguiram uma estrela, Chuck Liddell.

Imagina você, nomes como Vitor Belfort “O Fenômeno”, Murilo Bustamante, Kevin Randleman, Renato Sobral, Randy “The Natural” Couture, Tito Ortiz, todos no auge de suas carreiras como lutador. Agora imagine que alguém chegou e passou o trator em todos esses nomes sem vaselina, este é o “The Iceman” (Homem de Gelo) como Chuck era apelidado.

Obviamente existem algumas vírgulas, como o primeiro confronto LENDÁRIO entre Liddell x Couture que acabou com uma vitória do Randy, entretanto na revanche Chuck retribuiu com um nocaute espetacular, antes desse dia “The Natural” nunca havia sido nocauteado por ninguém. Após essa derrota, eles voltaram a se enfrentar posteriormente, e novamente Chuck venceu, confirmando ainda mais sua superioridade.

E como não falar da “rivalidade” criada em torno de Tito Ortiz e Liddell, rivalidade com aspas porque ficou claro para todos que viram as lutas que Ortiz não conseguiria bater de frente com Chuck nem em futebol de botão, alegando ter uma amizade com Liddell, Tito recusou por várias vezes enfrentar o Homem de Gelo, entretanto nas duas vezes que enfrentou foi vencido com muita autoridade.

Não deu nem pro cheiro

Para quem não acompanhou com fervor a esta época, Chuck foi a estrela que o mundo das artes marciais mistas precisava, com um moicano invocado e uma barba de respeito, Chuck vendia até panela de cozinha se bobear, tamanho marketing feito em cima do lutador. Com um estilo de luta agressivo, era um striker nato e habilidoso, na maioria das vezes andava pra frente e imprimia o seu ritmo na luta, diferente das lutas de hoje, Chuck buscava o fim da luta a todo momento, não importava quem estava a frente nem quanto tempo faltava, o americano soltava suas bombas pelo punho de uma maneira imparável.

Pecava muito por ser confiante demais em seus dotes, por vezes lutava de guarda baixa, tinha coragem demais pra pouco resguardo, muito por isso que acabou sendo nocauteado inúmeras vezes no fim de sua carreira, algumas derrotas vexatórias porém nada que apague sua bela história e sua contribuição para a popularização do MMA no mundo.

Um dos maiores de todos os tempos!
Com certeza um dos maiores strikers da história, integrante do hall da fama do UFC, Chuck ainda é lembrando frequentemente pelo dono da organização Dana White, como o cara que deu um rosto ao UFC, pode não ser o recordista em defesas de cinturões, pode não ter um cartel impecável, mas amigos, ele foi o dono da era de ouro dos meios pesados.


Chuck, você é o cara!

Siga no Facebook: Quem liga?

0 comentários: